Tudo sobre a gravidez
Quarta-feira, 1 de Agosto de 2007

Semana 4

<

pregnancy cartoon

Desenvolvimento Fetal:

No final desta semana as extremidades redondas e pontiagudas do teu bébé estarão um pouco mais exageradas e o seu corpo irá parecer-se mais com um peixe em miniatura. Apesar de não parecer humano, sem olhos, orelhas ou boca, a formação do que será a laringe, o interior da orelha e o cristalino dos olhos já começou.

Da mesma forma, pequenos inchaços estão a formar-se no teu pequeno embrião que irão tornar-se nos seus braços, cotovelos, dedos, pernas, joelhos e dedos do pé. Também terá uma pequena cauda que é o final da sua espinal medula em desenvolvimento.

Uma foto microscópica revelaria o que parece ser a formação vertebral da espinha. Apesar de ainda não serem ossos, são as 'sementes'  das costelas e do esterno.

 

Sintomas:

Esta semana não é diferente das semanas anteriores. Os teus sintomas de gravidez podem estar a aumentar, como esperado. De facto, os sintomas iniciais de enjoo matinal podem aparecer agora em algumas mulheres, como se tratasse de uma série de sintomas de gripe: náusea e vómitos. Apesar de típico, a razão do enjoo matinal tem como objectivo limpar o teu sistema de qualquer comida tóxica, aceite pelo teu estômago adulto, mas que pode prejudicar o sistema digestivo em formação. O enjoo matinal pode surgir a qualquer altura do dia ou noite.Deve-se às diversas alterações que estão a decorrer no teu corpo. Primeiro, estás a produzir quantidades significativas de estrogénio e progesterona, mais do que o normal, e o teu corpo não está habituado a isso.Interacções entre as hormonas e o estômago resultam em náusea.O teu sistema digestivo está muito mais sensível e alguns médicos teorizam que esta sensibilidade é a razão do enjoo matinal: limpar o teu sistema.

Geralmente, a maioria das grávidas não tem enjoo matinal até à sua sexta semana.

 

Blog da Jornalista Sarcstica: "Olá procriadoras!"

«Quando estás a tentar engravidar, qualquer pequena dor é sinal de gravidez. Por isso é que é tão importante ter um bom stock de testes de gravidez em casa. Se o teu marido for, por exemplo, o Donald Trump, ter um armário cheio de testes não é nada de especial.

Se não tiveres esse dinheiro todo?

Tenta a Dollar Store.

Nada diz mais 'Procriadora' como o facto de estar na fila na Dollar Store, com um bébé no carrinho e um cesto cheio de testes de gravidez. Para mim, houve vergonha envolvida na compra dos meus testes numa loja que vende desodorizante numa caixa escrita em árabe.

Fazer testes de gravidez tornou-se o meu novo passatempo e não consigo fazer um todos os dias a preços normais.É por isso que decidi ter um stock da marca em que forneces os teu próprio copo para o chichi! São baratos! Podes fazer um de hora a hora, na hora!

Apesar de serem comprados na Dollar Store, os outros clientes fazem-te 'aquele olhar' quando te vêem a mostrar as tuas compras. Foi por isso que tentei manter os meus escondidos. Não me apetece explicar as minhas escolhas reprodutivas a pessoas que compram um pacote de 12 de papel higiénico a 2.00€.»

[Textos traduzidos e adaptados do site pregnancy.baby-gaga.com]

 

As minhas impressões...

Segundo os meus cálculos, hoje é o dia em que a menstruação irá aparecer. Porém, no mês passado apareceu passados dois ou três dias do dia 'calculado'. Nada de extraordinário...Vou esperar e ver o que acontece.

Preciso de pelo menos uma semana de atraso para fazer um teste de gravidez. Esta é a minha regra, para não entrar numa paranóia cega. Já inventei sintomas e não quero cair no extremo de inventar uma gravidez.
As férias ajudaram-me a descontrair mais relativamente a tudo isto, mas às vezes gostaria de ter o poder de ver através da pele, para poder ver o que se passa no meu útero.Como não é suposto sentirmos nada quando estamos grávidas e como invento sempre uma desculpa para os supostos sintomas que possa sentir (não vá estar outra vez a inventar sintomas!) só acredito numa gravidez quando o teste der positivo e a 1ª ecografia mostrar que efectivamente é verdade.
No entanto, o problema da primeira vez não foi engravidar, mas sim manter a gravidez, que não evoluiu para além dos dois meses de gestação.
Para além do medo que tenho de não conseguir engravidar por ter tido um aborto espontâneo, vou entrar em grande pânico durante toda uma possível gravidez, pensando que tudo pode voltar a acontecer.Infelizmente, a natureza não se compadece nem com pensamentos negativos, nem com pensamentos positivos!
Pergunto-me como  vou eu reagir se o período aparecer.
Resposta: O que posso eu fazer? Já estou a fazer o máximo que posso fazer: uma vida e alimentação saudáveis e estou a tomar ácido fólico há três meses.
Não posso fazer muito mais...
A espera é muito angustiante. Piora quando são todos os meses à espera que o período decida que não vai aparecer.
Ontem senti as dores que geralmente anunciam que o período está a chegar, mas com menos intensidade que o normal. Para todos os efeitos sinto que o período está a chegar, apesar de eu não o querer...

[10:30h]
Apesar de esperar o período a partir de hoje, caso ele não apareça só vou fazer o teste de gravidez daqui a duas semanas.
No entanto, tenho sentido dores abdominais que não são iguais às dores que geralmente sinto antes do aparecimento do período. Isso preocupa-me, porque as dores concentram-se num determinado lado especificamente.
Como já passei por uma aborto retido e há tanta coisa que pode acontecer, quero prevenir algo que me possa prejudicar futuramente.
Consultei o Manual de Merck que informa que estas dores podem ser muita coisa, inclusive um dos sintomas de gravidez ectópica.
Posso parecer hipocondríaca, mas para quem já passou pelo que eu passei, pensa sempre que algo de mal poderá estar a acontecer e nunca está descansada.
Por isso, decidi antecipar o teste de gravidez para hoje, porque tenho de saber se estas dores se devem ao período ou não. Não pensem que é uma desculpa para acabar com a curiosidade. Estou mesmo preocupada com estas dores!
Caso o teste seja positivo vou às urgências, ainda hoje, saber o que se passa.
De qualquer modo aqui deixo o quadro dos meus sintomas:
Quadro de Sintomas
28-07-2007
hipersensibilidade mamilar
30-07-2007
micção frequente
02-08-2007
dor abdominal lado esquerdo
06-08-2007
sabor a metal na boca
07-08-2007
dor abdominal lado direito
[14:30h]
Já fui comprar o teste à farmácia. Estou à espera de ter vontade de urinar para o fazer.
Neste momento sinto-me normalíssima e nada ansiosa. Estou preparada para enfrentar um negativo.
No entanto, estou a pensar ir às urgências saber o porquê das dores abdominais que tenho sentido. São dores semelhantes às dores do período, mas que se localizam num determinado local do corpo.

[15:30h]
O teste deu positivo, mas isso não basta para comemorar algo. Aliás, não confio muito em testes feitos tão cedo, com tão pouco tempo de atraso. Como já disse anteriormente, só o fiz para poder ir às urgências para me fazerem um melhor diagnóstico das dores abdominais que tenho sentido.
Desta vez não há aquela felicidade espontânea, aquela ilusão que tive no meu primeiro teste de gravidez. Agora é viver um dia de cada vez e aguardar pela viabilidade ou não desta gravidez.
Estas dores que tenho sentido até poderão ser indicador de uma gravidez ectópica, por exemplo. Na minha primeira gravidez não senti estas dores.
No final do dia logo saberei.

[18:30h]
Dirigi-me ao balcão do atendimento permanente do hospital e solicitei uma consulta de urgência de ginecologia/obstetrícia. Esperei ser chamada para a triagem. O serviço estava a abarrotar de gente!
Entretanto chamaram-me e na triagem expliquei o porquê de estar ali. Pediram-me para esperar novamente e passados alguns minutos encaminharam-me para a sala de espera.
A sala de espera fica no bloco de partos. A minha entrada ali fez-me reavivar o dia em que ali fiquei internada pelas piores razões. Ali é o lugar dos nascimentos, onde se ouvem por todo o lado choros de bébés, e se vêem rostos de felicidade de pais e avós babados.
Sentei-me num dos sofás e vi as horas passar muito lentamente.

[20:00h]
De tanto esperar perguntei a uma enfermeira se não havia médico para atendimento. Responde-me que tem havido cesarianas de urgência e que não tem sido possível ao médico estar no atendimento.
Passada meia hora chamaram-me, finalmente!
Já estava a desesperar!
Expliquei à médica que me estava a atender as minhas dúvidas relativamente às dores abdominais. Responde-me que como não tenho tido perdas de sangue nem outros sintomas, muito provavelmente é a distensão do útero.
De qualquer modo observou-me e informou que efectivamente não estava com perdas de sangue e através da ecografia mostrou-me que estava grávida de um pontinho que nem consegui vislumbrar.
Disse-lhe que desconfiava que tinha uma infecção urinária e fiz imediatamente o exame.
Mas - tinha que haver um 'mas' - tinha que esperar uma hora pelo resultado!

[22:00h]
Esta hora de espera foi penosa: sem nada para ler, sem ninguém com quem falar.
Fui jantar à cafetaria uma fatia de quiche  e um sumo e passei o tempo a observar as outras pessoas que me rodeavam e que povoavam a sala de espera de ginecologia/obstetrícia.
Uma das grávidas comentava para o marido 'Só a mim acontece-me tudo.Há grávidas que nunca têm nada e a mim aparece-me tudo!'.
Outra informava alguém por telefone que ia ser internada nesse mesmo dia, porque lhe foi detectada uma anemia.
Enfim, há muita gente que não consegue passar uma gravidez em paz.

[22:30h]
Fui chamada novamente pela médica que me informou que eu tinha efectivamente uma infecção urinária um bocadinho grave e que isso é prejudicial durante a gravidez porque pode provocar um aborto.
São só boas notícias!
Acho que nunva vou poder ter uma gravidez em paz. Vou ter que andar sempre sobressaltada até ao fim ou até me dizerem 'desista!'.
A médica prescreveu-me uma receita com um antibiótico que me garantiu não prejudicar a gravidez (tenho as minhas dúvidas!) e indicou que tenho que fazer uma contra-análise à urina para verificar se a infecção ficou curada depois da toma do antibiótico.
Como já sei que tudo o que se relacione com a gravidez é para a desgraça, já me mentalizei que serão poucas as boas notícias que vou receber futuramente.

[23:15h]
Regresso a casa, com o objectivo de ir imediatamente à farmácia de serviço para poder tomar a primeira dose de antibiótico ainda hoje.
Qual quê?!
A farmácia de serviço estava fechada, leram bem, fe-cha-da!
Quem quisesse tinha que telefonar para o n.º de telemóvel que estava à porta para ser atendido. E eu que estava sem bateria no telemóvel, porra!
Lá consegui fazer a chamada e passados alguns minutos aparece-me o farmacêutico todo 'não-me-toques' com o seu caniche pela trela.
Nesta terrinha é tudo um 'relax'! Não se passa nada!
Lá consegui o medicamento no meio da chinfrineira do caniche a latir desalmadamente dentro da farmácia e cheguei a casa quase à meia-noite!
Que belo argumento para um livro: Anita num dia para esquecer.

<

tags:
publicado por xana às 00:01
Link | comentar | favorito
|

O renovado Babyblues

Após vários meses de inactividade o Babyblues foi reestruturado. Sei que muitas pessoas gostam do blog e não quis desistir dele, no entanto como faço o blog num regime de voluntariado, houve um período de tempo de pouca disponibilidade para o actualizar. Agora renasceu aqui: http://baby-blues.blogs.sapo.pt/

Torna-te fã!



Pesquisar

 

pessoas leram este blog