Tudo sobre a gravidez
Quarta-feira, 25 de Julho de 2007

Semana 3

<

pregnancy cartoon


Desenvolvimento Fetal:

Apesar da tua barriga ter a mesma forma e tamanho que na tua pré-gravidez, muitas mudanças extraordinárias e dinâmicas estão a decorrer. Neste momento, o teu pequeno zigoto tem já 1.5 - 2.5mm de tamanho. Esta é uma grande mudança do microscópico grupo de células que tinhas há duas semanas atrás. O teu microscópico blastocisto é composto por três complexas camadas: a ectoderme, a endoderme e a mesoderme. Apesar de não o conseguires ver neste momento, estas camadas são o início do sistema nervoso e cérebro, estômago e orgãos internos, esqueleto e tecido conectivo. Está a começar a ter dimensões físicas reconhecíveis comparáveis a uma pequena pêra.

A parte redonda da pera irá tornar-se na cabeça e a parte pontiaguda será a espinha. Talvez o melhor desta semana seja por volta do 21º dia, em que terá um pequeno coração a bater, apesar das câmaras e válvulas só estarem completamente desenvolvidas daqui a duas semanas.

 

Sintomas:

Continuarás a ter muitos dos mesmos sintomas da semana passada: fadiga, peitos doridos e micção frequente. Tudo isto é esperado e nada é motivo de preocupação. Não entres em pânico se gradualmente perderes alguns dos sintomas ou se houver troca de uns sintomas por outros. É também normal. O cálcio é uma vitamina essencial durante a gravidez à medida que o teu corpo vai retirá-lo dos teus ossos para construir os osssos do teu bébé. Se não tiveres cálcio suficiente no teu sistema os médicos recomendam a toma de uma vitamina pré-natal na gravidez.

 

Blog da Jornalista Sarcástica: "As alegrias indescritíveis da obstipação"

No que se refere à minha saúde tenho tendência para cair na hipocondria. Essa tossidela é pneumonia. A ferida na minha perna é sinal de leucemia. Quando comecei a sentir enjoos de manhã? Precisava de tirar o apêndice.

Fiquei convencida de que precisava de cirurgia imediatamente quando comecei a ter azia.

Náusea e azia de manhã? Ia morrer!

Felizmente, não ia morrer. Tinha enjoo matinal.

O enjoo matinal não foi o único problema que tive no início das minhas gravidezes. Também tive uma obstipação terrível. Sabem, do tipo em que te deitas no chão, agarrada à barriga gemendo de dores.

Por alguma razão, o meu corpo decidiu que precisava de sugar os nutrientes de toda a comida que ingeria, para o grupo de células aninhadas na minha barriga.

Sentava-me na sanita e tentava técnicas de respiração que aprendi nos programas sobre nascimento. Respirava profundamente. Concentrava-me. Distraía-me com revistas.

"Não consigo fazer isto!" Chorava. "Como é que posso ter um bébé se não consigo defecar sem chorar?"»

[Textos traduzidos e adaptados do site pregnancy.baby-gaga.com]

 

As minhas impressões....

As minhas férias começaram dia 14 deste mês e preciso de me afastar de tudo isto.

O melhor local para isso é a praia.

Comprei um biquini novo, um protector novo e aí vou eu...

A questão é que me vejo rodeada por mulheres grávidas para onde quer que vá! Será possível?

Há um boom ou sou eu que estou mais atenta?

Sob a minha aparência pretensamente feliz, escondo todo um rol de emoções, anseios e dúvidas que não me deixam viver em paz.

Quando começo a escrever quero transmitir que estou bem, que até nem fico muito afectada com tudo isto, mas estaria a mentir a mim própria e a todos aqueles que leêm o que escrevo.

Por mais esperançosa que esteja, há sempre aquele cenário de tristeza onde estou envolta que condiciona o meu estado emocional, a minha visão da vida.

Por mais que me tente afastar dessa tristeza, ela já se colou à minha pele para não mais me deixar. As nossas vivências ao fazerem parte de nós, transformam-se na nossa pessoa, imiscuindo-se com a nossa personalidade e com tudo aquilo de que somos feitos.

Por mais que me tente convencer de que tudo isto não passa de um sonho mau, esse sonho mau já habita o meu inconsciente.

Por momentos ainda acreditei que conseguiria engravidar durante o mês de Junho. Acreditei de tal forma que vivi esses dias de uma forma positiva e intensa. Mas o inevitável período apareceu e todas as ilusões foram desfeitas.

Agora já nem sei o que pensar...

Preciso de férias de mim própria!

Já comecei a calcular o meu próximo período fértil - pelo menos a tentar - e cheguei à conclusão que tenho que abranger um período mais extenso. Se não engravidar não há-de ser por falta de cálculos e tentativas.

Continuo a procurar refúgio nos testemunhos de outras mulheres que estão a passar pelo mesmo, ou já passaram. Só assim consigo sobreviver a esta angústia que é também a angústia de outras.

Entrei no segundo mês de 'tentativas' que pelos visto têm sido infrutíferas. Depois de uma primeira gravidez tão rápida, o meu corpo recusa-se a fazê-lo de novo.

Além disso, os meus ciclos menstruais não têm sido iguais, apesar de se assemelharem. O meu primeiro ciclo (Maio) durou 33 dias e o segundo (Junho) 35 dias. Será difícil fazer um cálculo exacto do meu período fértil.

Difícil ou até mesmo impossível!

Para quem me conhece bem, algo que fuja ao meu controlo - desde estudos, trabalho, etc - deixa-me completamente em pânico! Saber o óbvio, que não posso controlar o meu corpo, deixa-me à beira de um ataque de nervos. Mas penso que é isso mesmo que a Natureza pretende: surpreender-nos!

Mas impaciente como sou... Bem, vou ter que aprender a esperar. Que remédio!

Chorar tem sido a minha fuga. É a única maneira de desabafar a dor que tenho guardada e faz-me bem, porque sinto-me imediatamente melhor.

Quando me veio o período entrei em transe, adoptando uma atitude auto-destrutiva, e passados dois dias desatei a chorar como uma Maria Madalena arrependida. Chorei até dizer chega. Assim libertei toda a angústia e frustração que sentia. É assim que me refortaleço de mês para mês: chorando a mágoa. Chorar lava a alma.

Neste momento sinto-me uma bulímica emocional que de vez em quando tem de ir à casa de banho, longe dos olhares de todos, chorar a tristeza para conseguir sentir-se bem.

<

publicado por xana às 00:01
Link | comentar | favorito
|

O renovado Babyblues

Após vários meses de inactividade o Babyblues foi reestruturado. Sei que muitas pessoas gostam do blog e não quis desistir dele, no entanto como faço o blog num regime de voluntariado, houve um período de tempo de pouca disponibilidade para o actualizar. Agora renasceu aqui: http://baby-blues.blogs.sapo.pt/

Torna-te fã!



Pesquisar

 

pessoas leram este blog