Tudo sobre a gravidez
Sábado, 5 de Fevereiro de 2011

Agenda pré-concepção

Idealizei uma agenda de planeamento que pode ser utilizada por qualquer pessoa:

 

1-Quando decidir [Ler+]

Tive o meu piratica já com 32 anos e optei por ser mãe trintona, porque com 4 anos de universidade, 1 de estágio e outros tantos à procura de emprego e entre empregos precários,  e depois do casamento ainda esperámos 4 anos até decidirmos ser pais, tudo se arrastou até depois dos 30. Confesso, que não estou arrependida por ter esperado tanto tempo, porque tive a sorte de engravidar logo e pude usufruir da minha juventude e vida a dois. 

Creio que os 30 são uma boa idade para se ter filhos: já estamos profissionalmente mais estáveis (com esta crise esta afirmação já se torna obsoleta), ainda nos sentimos bem e cheias de energia e já usufruimos das nossas aventuras radicais.

O problema de ser mãe aos 30 revela-se quando descobrimos que não conseguimos engravidar facilmente e, nesse momento, deixa de ser a idade ideal para se tornar numa corrida contra o tempo. É que há uma grande diferença na fertilidade dos 30 e dos 20. Aos 30 a fertilidade está em queda livre.


2-Será que quero ser mãe? [Ler+]

Para algumas pessoas isso esta é uma pergunta fácil de responder, porque quiseram sempre ser pais, têm a vida organizada e já estão prontos para esse grande passo Para outros, a resposta é um talvez e levam alguns anos a decidir e para outros a resposta é definitivamente não.

Eu estive sempre no grupo do talvez, acreditando que seria inevitável viver a experiência da maternidade. Nunca gostei muito de crianças e nunca tive paciência para elas. E nessa vaga indecisão, decidi esperar, ter uma vida mais estável e quando a questão da idade se começou a colocar, foi quando decidi avançar.

 

3-O que fazer antes de engravidar? [Ler+]

Quando o casal decide engravidar, devem esperar pelo menos 1 ou 2 meses para garantirem uma futura gravidez saudável. Há uma lista de coisas a fazer antes das tentativas para engravidar.

 

4-Dez coisas que ELES devem fazer antes das tentativas de engravidar [Ler+]

Quando se fala em tentar engravidar assume-se que é um assunto de mulheres, mas para dançar o tango é preciso dois. É um trabalho de equipa e sabemos bem que eles não se interessam muito por livros sobre gravidez, não querem saber se também precisam de tomar vitaminas ou fazer dieta. Por isso, aqui fica uma pequena lista do que ELES devem também fazer.

 

5-Historial clínico familiar [Ler+]

Quando estamos grávidas tentamos sempre imaginar com quem se parecerá mais o nosso bebé: terá os nossos olhos, o cabelo do pai, a personalidade do avô... Mas esquecemo-nos que o mais importante é o que não vemos: aquilo que os nossos genes contêm. Por isso, antes de darmos este grande passo, devemos investigar minimamente o historial clínico da nossa família.

 

6-Nutrição: registo nutricional diário [Ler+]

Somos o que comemos, assim como o nosso futuro bebé, por isso muita atenção à alimentação. Uma má alimentação pode, não só afectar o nosso futuro bebé, como também afectar a nossa fertilidade. Uma boa alimentação implica optar pelos alimentos mais saudáveis, mas também pela diminuição da cafeína que ingerimos diariamente, bebidas alcoólicas, etc. É também nossa missão controlar o nosso peso e mantê-lo de uma forma saudável. Por isso, para me manter disciplinada vou tentar registar diariamente o que como e preparem-se porque vêm aí informações chocantes de uma gulosa!

Para obter o ficheiro onde fazer o registo nutricional basta clicar aqui.


7-Exercício físico e exercícios do períneo (Kegel) (brevemente o link)

É muito importante ter o corpo exercitado e tonificado, quer a nível abdominal, quer a nível dorsal, visto que a gravidez exige muito das nossas costas e o parto dos nossos abdominais.

Antes de engravidar frequentava o ginásio religiosamente 2 a 3 vezes por semana. Saía do ginásio renovada e a sentir-me em forma. Acredito que o meu corpo se tenha recuperado satisfatoriamente do parto devido ao facto de estar tonificado. Não estou com o corpo que tinha, porque desde o parto que não frequento o ginásio e, por um só motivo: tempo! Agora com a nova aquisição da Wii tento dançar mais com o Just Dance. Agora os vizinhos vêem uma louca aos pulos a fazer figuras tristes em frente à televisão. De vez em quando também vou andar de bicicleta, mas nada que se pareça com o tipo de exercício que fazia antigamente. Com a segunda gravidez e em baixo de forma até tenho de receio de engoradar e ficar mil vezes pior do que já estou.

Com o parto por fórceps fiquei com incontinência de esforço, que basicamente se resume a sair um pinguinho de chichi sempre que me rio ou quando pulo durante a ginástica. É triste, eu sei, mas estou a tentar retomar os meus exercícios diários do períneo. Durante a primeira gravidez fiz sempre estes exercícios, mas com um filho nos braços a falta de tempo é tanta que nem me lembro de os fazer. Todas nós deveremos fazer estes exercícios:

1-Contrair os músculos do anûs e da vagina, como se estivéssemos a aguentar o chichi;

2-Contrair e relaxar os músculos 3 vezes;

3-Mantê-los contraídos e continuar a respirar;

4-Relaxar;

5-Ao voltar à posição normal, empurrar os músculos para fora. A seguir, contrair novamente os músculos;

6-Repetir os exercícios várias vezes ao dia.

 

8-Mente sã em corpo são [Ler+]

Para além de um corpo saudável também necessitamos estar bem psicologicamente. Enquanto andamos a tentar engravidar não devemos tomar nenhum medicamento sem aconselhamento médico (nem para as dores de cabeça!) e devemos ter muita atenção a todo o tipo de infecções, desde as urinárias (que podem provocar aborto), à toxoplasmose (carnes cruas, saladas mal lavadas) e ao citomegalovírus (quando não lavamos as mãos depois de uma ida à casa de banho). Além disso, se temos um emprego onde hajam riscos, como exposição a substâncias químicas ou radiações, produtos de limpeza, pesticidas, solventes, etc, devemos pedir transferência de local e/ou funções de trabalho durante a gravidez.

Mas não só corpo são é importante, mas também uma mente saudável. Quando sofremos de depressão, também perdemos o interesse nas coisas que adoramos fazer, perdemos apetite, o sono, energia, o que não é nada bom para quem inicia a grande aventura da maternidade. Por isso, devemos partir para esta nova aventura com corpo são e mente sã.

 

9-Dentista

As alterações hormonais podem tornar-nos mais susceptíveis a problemas dentários, por isso é importante fazer um check up dentário. Quando estamos grávidas não é aconselhável sermos anestesiadas para tratamentos dentários.

 

10-Finanças familiares [Ler+]

Um bebé pode alterar drasticamente o nosso estatuto financeiro. Podemos ficar com despesas extra inesperadas e descobrir que o nosso salário afinal não chega. Por isso, com a experiência que tive com o meu piratinha deixo aqui ficar a lista dos custos previstos de uma gravidez e parto.

11-Seguro de saúde[Ler+]
Os seguros de saúde têm disparado os preços nestes últimos anos. Quando tive o meu piratinha, optei pela Multicare, mas desta vez estive a ler um pequeno estudo feito pela Proteste e cheguei à conclusão que a Médis será uma melhor opção.

 

12-Registo mensal do período menstrual[Ler+]
É muito importante, para quem planeia engravidar, ter uma noção básica de como funciona o seu próprio corpo, visto que cada pessoa é única. Daí a necessidade de o conhecer melhor e, a melhor maneira de o fazer é registar num calendário a duração do período menstrual mensalmente. Por exemplo, geralmente o meu período dura 5 dias. No calendário pinto os dias em que tive o período e assim sucessivamente. Deste modo, posso verificar se o período tem sempre a mesma duração e se é certinho. Se estivermos a tomar a pílula e fizermos este registo o resultado será falso e incorrecto, visto que a pílula regula o ciclo menstrual. Este registo deverá ser efectuado, utilizando anti-concepcionais que não interfiram a nivel hormonal com o nosso corpo, como o preservativo.

Este registo é um dos passos mais importantes quando se começa o planeamento de uma gravidez, porque com as informações registadas vamos conseguir saber quais os dias em que teremos maior probabilidade de engravidar. É aconselhável fazer um registo de pelo menos 6 meses, para se obter uma melhor média. Podem fazer o download do registo mensal aqui.

 

13-Vitaminas pré-natais (brevemente o link)
As vitaminas pré-natais são muito importantes para a gravidez, visto que garantem que o bebé está a receber os nutrientes necessários para se desenvolver de forma saudável, ajudando assim à prevenção de defeitos congénitos, como espinha bífida.

O ideal é começar a tomar as vitaminas pelo menos 3 meses antes das tentativas para engravidar, visto que o ácido fólico, um dos nutrientes,  é crucial no início da gravidez.

As vitaminas que me foram recomendadas na minha primeira gravidez e que estou a tomar agora é o Centrum Materna, no entanto há várias marcas disponíveis nas farmácias.

 

14-Vacinas (brevemente o link)

 

15-Consulta Médica Pré-Concepção [Ler+]
Antes de iniciarmos as tentativas para engravidar devemos marcar uma consulta médica pré-concepção para fazer todos os exames prévios e falar com a ginecologista para esclarecimento de dúvidas. Deixo ficar a minha checklist de dúvidas que esclareci com a minha médica.

 

16-Leituras & Diversão[Ler+]

Aqui deixo ficar uma lista de leituras, séries televisivas e filmes para nos divertirmos e aprendermos.

publicado por xana às 00:01
Link | comentar | favorito
|

O renovado Babyblues

Após vários meses de inactividade o Babyblues foi reestruturado. Sei que muitas pessoas gostam do blog e não quis desistir dele, no entanto como faço o blog num regime de voluntariado, houve um período de tempo de pouca disponibilidade para o actualizar. Agora renasceu aqui: http://baby-blues.blogs.sapo.pt/

Torna-te fã!



Pesquisar

 

pessoas leram este blog