Tudo sobre a gravidez
Quarta-feira, 7 de Maio de 2008

Retrospectiva sobre os preparativos

Quando andava atarefada com os preparativos, na altura não sabia muito bem se tudo aquilo seria efectivamente necessário. Por isso, alguns dias depois e em pleno pós-parto, vou partilhar o que realmente foi importante preparar e o que se revelou inútil.

 

Mamã

1.Roupas: cheguei à conclusão que fiz bem em não ter comprado muita roupa de grávida. Quando tive que a arrumar eram poucas as peças que admiti nunca mais vir a usar. Mais para o final da gravidez tive que comprar um par de sapatilhas um número acima, devido aos pés inchados que ainda hoje uso na ginástica.

Relativamente à lingerie os soutiens de grávida que comprei (não são de amamentação) também achei serem uma boa compra, porque os soutiens de amamentação têm de ser num número maior, e enquanto andei grávida não ia comprar soutiens de amamentação um número acima só para poupar dinheiro. De qualquer modo, quer uns quer outros, comprei em lojas tipo Modalfa ou H&M.

A cinta não a comprei, seguindo as indicações da minha médica e não me arrependi, porque não vi quaisquer danos por não a ter usado. A cinta pós-parto também não me foi aconselhada e verifiquei que não me fez nenhuma falta.

Também não comprei nenhuma almofada de apoio à amamentação. É mais um item para ocupar espaço em casa.

 

2.Corpo: não sei se foram dos cremes ou não, mas não fiquei com muitas estrias e o meu corpo praticamente regressou ao que era. Agora só falta regressar à ginástica.

 

3.Curso de preparação para o parto: foi o dinheiro mais bem gasto. Tudo o que aprendi lá foi útil, para além das leituras que fiz. Recomendo vivamente e considero algo indispensável.

 

4.Mala da maternidade: no regresso a casa da maternidade cheguei a algumas conclusões sobre os itens que levei na mala.

Camisas de dormir: levar sempre mais do que uma, porque é natural sujarem-se com o sangue do pós-parto. Se for Inverno, não levem camisas de dormir muito quentes porque na maternidade a temperatura é muito quente por causa dos bebés. Não levem pijamas, porque os médicos e enfermeiras passam várias vezes para se certificarem de que tudo está bem.

Robe: Raramente usei. Só quando queria , por exemplo, ir à casa de banho em horas de visitas.

Chinelos de quarto e chinelos para o banho: os chinelos são essenciais. Se quiserem fazer um-dois-em-um usem os chinelos de banho como chinelos de quarto.

Toalhas: levem as vossas próprias toalhas, porque as do hospital não sabem por onde andam. Item indispensável.

Cuecas descartáveis: outro item indispensável. Apesar da maternidade dar algumas, estas acabam por se sujar e necessitamos de mais.

Pensos higiénicos: outro item importante a não esquecer, porque os lóquios são abundantes.

Soutien de amamentação: como na maternidade o leite não subiu, era apenas colostro, não usava soutien por baixo da camisa de dormir. Só vesti o soutien de amamentação quando tive alta da maternidade.

Discos protectores de mamilos: só os utilizei quando tive alta, pela razão acima indicada.

Purelan: não senti necessidade deste produto de hidratação para os mamilos na maternidade.

Garrafa de água e outros alimentos: a comida da maternidade era muito deliciosa e não tenho nenhuma razão de queixa, mas às vezes tinha fome e sede in between. Por isso, pedi ao meu marido para me levar, mas horas de visita, água (tive muita sede) e fruta.

Produtos de higiene pessoal: sempre necessários quando nos ausentamos de casa.

Telemóvel: esteve sempre no modo silencioso e só falava com o meu marido, com a minha mãe e com a minha médica.

 

5.Produtos para ter em casa: no regresso a casa da maternidade convém ter o mínimo necessário, para evitar fazer compras já com o bebé em casa. Repito alguns dos itens que é obrigatório ter em casa: pensos higiénicos, betadine ginecológico, Lactacyd, discos protectores de mamilos, purelan, clisteres.

A bomba de amamentação só a comecei a utilizar muito mais tarde, mas tive-a desde o primeiro dia, não fosse preciso utilizar para alguma eventualidade.

Os mamilos de silicone foram uma compra totalmente desnecessária.

 

Bebé

1.Roupas: não comprei muitas e as que tinha foram todas oferecidas. No início tive dificuldades em identificar os tipos de roupas. Não fazia ideia o que era um "babygrow" ou um "body". Outra dificuldade acrescida era o tamanho das roupinhas. Nem sabia que tamanhos comprar, porque para recém-nascido pode-se comprar tanto o 0 e o 1 (50 e 54). Sabia que o meu piratinha ia sair grande (ele nasceu com 3.850kg) mas não fazia a mais pálida ideia do que comprar, por isso apostei em comprar do tamanho 1 (54) para a frente e não me arrependi. Ele nunca coube num tamanho 0 (50). Outra dificuldade era o clima, porque já não estava muito frio, mas também não estava muito quente. Porém, um recém-nascido tem de estar sempre bem agasalhado. Comprei gorros que nunca usei, porque de Abril para a frente a temperatura está sempre a subir. Botinhas de lá também não, pela mesma razão. Só sapatinhos em miniatura que eram mais frescos que as botinhas.

 

2.Quarto do bebé: até hoje não me arrependi de nenhuma das decisões relativas ao quarto do bebé, desde as cores das paredes, à decoração e ao mobiliário que escolhi. Faria tudo novamente da mesma maneira.

 

3.Berçário: depois de uma pesquisa exaustiva de berçários na zona e várias visitas aos mesmos fiquei assustada com os preços praticados e achei o ambiente pouco familiar. Por isso, por uma questão de preço optei por uma ama que me foi altamente recomendada. Aliás, tive de esperar para ter vaga e até hoje estou muito satisfeita. É uma profissional com estudos e devidamente licenciada, porque passa recibos. E o mais importante é que o meu filho vem de lá feliz.

 

4.Mala da maternidade: houve alguns itens que achei que faltavam na mala do bebé.

Mudas de roupa: quatro mudas de roupa são mais que suficientes. Convém levar alguns bodies e babygrows extra para o caso do bebé se sujar, o que é difícil acontecer.

Gorro: não levei e achei necessário ter.

Manta: basta uma e é essencial para aconchegar o bebé à saída da maternidade.

Fraldas descartáveis: as 10 que levei foram suficientes, mas acrescentar mais cinco por segurança.

Toalhitas: não levei e fizeram-me falta ou podem levar compressas e limpar o rabinho do bebé com água morna, o que é sempre melhor.

Creme para assaduras: não levei porque no primeiro mês não convém utilizá-lo na pele sensível do bebé. Se lhe limparmos o rabinho com uma compressa e água morna, ele não irá ganhar assaduras na pele.

Chupeta: levei mas ee não a quis. Se um recém-nascido chora a melhor maneira de o tranquilizar é pegar nele ao colo, porque eles nem sequer conseguem ainda agarrar a chupeta.

Fraldas de pano: para ele bolçar quando o estamos a arrotar.

Tesoura: levei, mas não usei. Esperei chegar a casa para as cortar (tarefa do pai).

 

5.Produtos para ter em casa:

Soro fisológico em unidoses: extremamente útil para limpar os olhos do bebé.

Soro fisiológico em spray: para uso mais tardio, para desobstruir as vias nasais.

Álcool a 70º: indispensável para desinfectar a zona do cordão umbilical.

Compressas esterilizadas: indispensáveis para limpeza da zona do umbigo e olhos. Não usem discos de algodão, porque pode deixar restos de algodão.

Pente/Escova: pensei eu - se os bebés nascem carecas, para que é que precisam de pente e escova? O meu bebé nasceu cheio de cabelo e usei bastante o pente e escova.

Tesoura: essencial ter, porque as unhas dos bebés crescem depressa e, se não as cortarmos, arranham-se.

Cotonetes: não comprei, mas tenciono fazê-lo para os usar quando ele for mais velho.

Fraldas: optei pelas Dodot Recém-Nascido e estou bastante satisfeita com a escolha.

Termómetro para o banho: utilizei bastante no início, mas com a prática aprende-se a ver a temperatura da água com o cotovelo.

Esponja natural: não comprei. Lavo-o sempre com as mãos.

Suporte para o bebé no banho: não comprei e acho um item completamente inútil.

Termómetro: comprei um digital. Essencial.

Biberões: apenas comprei de 250ml que nunca utilizei enquanto o amamentei. Os biberçoes mais pequenos, com a penas um furo, usei-os bastante para lhe dar água.

Aquecedor de biberões: só quando lhe der leite artificial.

Escovilhão: comprei um que tem na ponta uma esponja, para lavar melhor o fundo.

Esterilizador para Microondas e Pinça: comprei o da Chicco que já trazia uma pinça e um biberão de oferta.

Intercomunicador: não achei necessário, visto que o quarto do bebé é mesmo em frente ao meu.

Luz de presença: comprei no Ikea e uso bastante.

Chupetas: comprei da Nuk e da Chicco. Atenção que têm várias formas.

Corrente para chupetas: tenho umas 3.

Caixa para chupetas: useia-a só com a primeira chupeta. As outras andam sempre penduradas na corrente.

Almofada para manter o bebé deitado lateralmente: comprei-a na Zippy e tentei usá-la, mas ele conseguiu virar-se sempre e dormir de barriga para cima.

Contentor térmico para biberões e termo para água: como amamentei, não senti necessidade dests itens.

Caixa divisora para leite em pó: só quando lhe der leite artificial.

Babetes: enquanto o amamentei não senti necessidade deles. Uso muito é fraldas de pano para quando ele se bolça.

Aspirador nasal: uso quer o Libenar, quer o Narhinel. Excelente para quando estão constipados.

 

Relativamente a outros itens como: mobiliário, passeio e transporte e farmácia, por favor consultem o Babysecrets 0-6 meses.

 

publicado por xana às 00:27
Link | comentar | favorito
|

O renovado Babyblues

Após vários meses de inactividade o Babyblues foi reestruturado. Sei que muitas pessoas gostam do blog e não quis desistir dele, no entanto como faço o blog num regime de voluntariado, houve um período de tempo de pouca disponibilidade para o actualizar. Agora renasceu aqui: http://baby-blues.blogs.sapo.pt/

Torna-te fã!



Pesquisar

 

pessoas leram este blog