Tudo sobre a gravidez
Quarta-feira, 9 de Abril de 2008

2.ª Gravidez:Semana 40

 

pregnancy cartoon

Desenvolvimento Fetal:

É desta. Se ainda não entraste em trabalho de parto, chegaste oficialmente ao momento em que tudo o que podes fazer é esperar. O teu bébé está tão impaciente como tu para que as coisas aconteçam. Podes esperar por um parto natural, a não ser que o teu médico te dê indicação do contrário. Depois de nove meses de espera e mesmo depois do nascimento do teu bébé, terás de esperar por ele mais cinco minutos até que lhe façam o teste de Apgar, a sucção de fluidos ou muco que possam estar a bloquear as vias respiratórias; e a limpeza do vernix e sangue do seu pequeno corpo. Depois de toda a espera, poderás finalmente pegar nele. É normal os recém-nascidos terem a pele gretada e manchas. Os bébés não saem do ventre limpos e macios.

O parto irá acontecer, estando tu pronta ou não. Por isso, agarra na mala, telefona ao médico e prepara-te para pôr em prática o teu plano de acção. Mas não exageres. O parto geralmente demora 13 horas (8 horas para mães que já tiveram filhos) e chegar ao hospital 10 minutos mais cedo não irá fazer uma grande diferença.

 [Textos traduzidos e adaptados do site pregnancy.baby-gaga.com]

Sintomas:

Fase I (Pré-parto): Se é o teu primeiro filho, finalmente entenderás como eram falsas as contracções de Braxton-Hick. As contracções do verdadeiro trabalho de parto são muito mais intensas, mais dolorosas e vêm em ondas de 3-4  cada dez minutos, cada uma com uma duração de 60 segundos.

No início do pré-parto é melhor ficar em casa a sentir as primeiras contracções. Realisticamente falando, as contracções não serão assim tão frequentes ou dolorosas que não possas andar pela casa, ver um filme ou até tomar um banho para relaxar. O pré-parto pode durar até oito horas num primeiro filho. Como mencionámos anteriormente, as águas poderão rebentar naturalmente nesta altura. Se isso acontecer, vai para o hospital, mesmo que as contracções não tenham começado. Se as tuas águas não rebentarem, podes ir para o hospital quando as tuas contracções acontecerem de cinco em cinco minutos por mais de uma hora (nesta altura poderão durar até 90 segundos cada). Para as mais ansiosas e impacientes, tentem evitar o tédio de registar cada contracção e façam algo mais interessante como ver as repetições de programas da TV Cabo. Verifica-as periodicamente para ver se aumentaram de frequência e vai para o hospital quando efectivamente aumentarem.

Fase II (Parto): Quando o colo do útero está dilatado em 10 cm, o teu bébé geralmente desce para a tua pélvis e podes sentir uma pressão rectal semelhante à vontade de fazer cócó. Nesta altura não é estranho sentir náuseas (ao ponto de vomitar), apesar de muitas mulheres não o sentirem. Por outro lado, há muitos casos em que a mãe atingiu a dilatação completa, mas o bébé só desce muito mais tarde no processo de parto. Apesar do típico desenrolar de todo o processo ser esperar (quando o bébé já desceu) e puxar através das contracções para movimentar o bébé através do canal de nascimento, o teu útero também puxa o bébé lentamente para trás, por isso acalma-te e não stresses. Se é o teu primeiro filho, o teu bébé irá descer mais devagar. É comum darem indicações à mãe para fazer força ou não a fazer em determinados momentos do parto, mas há razões para acreditar que essa não é um processo melhor do que esperar até sentires uma necessidade espontânea de fazer força, que iria acontecer eventualmente.

Se optares por uma epidural, a perda de sensação pélvica não te irá permitir optar por esta última situação, pelo contrário, requer que te sejam dadas indicações para fazer força ou parar quando necessário.

Fase III (Expulsão da Placenta): Em meia hora (mas geralmente em poucos minutos) depois da expulsão, a placenta também sairá. A expulsão após o bébé é importante porque algum resíduo que permaneça pode provocar uma hemorragia e infecção mais tarde (a amamentação promove a expulsão de qualquer resíduo).

Nesta altura, a audiência pula de emoção. BRAVO!!! Bis?

Sabes uma coisa? Vamos deixar este bébé e esta mamã dormir um bocadinho. Foi uma longa viagem e é apenas o início de outra incrível viagem que chamamos de 'vida'.

 

Talvez um ano mais tarde, quando todas as memórias da gravidez se desvanecerem pelos momentos felizes com o teu bébé, digas que é tempo de ter outro.

 

 [Textos traduzidos e adaptados do site pregnancy.baby-gaga.com]

 

Blog da Jornalista Sarcástica: "Não faças cócó em mim!"

«Ninguém quer verbalizar todos os medos que tem sobre o nascimento. Claro, as pessoas dirão 'Tenho medo que doa' mas não querem falar sobre os outros medos.

E sobre o medo de fazer cócó na marquesa?

O medo de fazer cócó durante o parto é completamente válido. Porquê? Quando chega a altura de 'fazer força' para o bébé sair, muitas enfermeiras te dirão para fazer força como se estivesses a fazer cócó. Sim, por isso se estás a fazer força como se estivesses a fazer cócó, o que é que esperas que aconteça? Sim, vais fazer cócó.

Quando tive a minha primeira filha, estava a fazer força à duas horas quando ela nasceu. Duas longas horas. Depois de ela ter nascido, o meu marido tirou um monte de fotografias dela, incluindo os seus pés. Os pés tinham umas manchas castanhas de cócó. Na altura, o meu marido disse-me que ela tinha feito cócó quando nasceu. Então disse a toda a gente que a minha filha tinha feito cócó enquanto nascia.

Demorou algum tempo até somar dois mais dois. Um bébé com cócó amarelo. Mas, o primeiro cócó é escuro. Mas de certeza que não é castanho.

Isso significa que fiz cócó no meu bébé quando ela nasceu. Bemvindo ao mundo, querido! Toma lá um pouco de cócó para os teus pés!

Estou contente por não ter feito cócó num parto na água. Imaginam o que é estar sentada numa banheira com o teu companheiro e ter um cócó flutuante?» 

 

 

[Textos traduzidos e adaptados do site pregnancy.baby-gaga.com]

  


As minhas impressões...

 

 

[10-04-2008] - Dilema...

Após mais uma consulta e um novo toque e nada! Segundo a médica o colo do útero continua muito atrasado (nesta altura só tem 1 cm) e mesmo que me provoquem o parto não acredita que eu consiga fazer a dilatação necessária para o bébé nascer por parto natural.

Continuo sem sinais: nem dores, nada!

Fiz mais uma ecografia em que o peso fetal está estimado em 3.837kg, ou seja, um bébé já grande.

Não tenho grandes condições favoráveis para o parto natural: bébé grande e colo do útero pouco maduro. Além disso, tenho a bacia um pouco estreita. Tudo está a apontar para a cesariana, algo que nunca acreditei que tivesse de fazer! Ainda não me convenci de que efectivamente terei de fazer uma!

E aqui surge outra questão: num hospital público, até me admitirem terei que esperar mais uma semana inteira, para depois me provocarem o parto para ver se faço dilatação e só no fim fazem-me a cesariana; no privado posso ser admitida já na próxima semana directamente para a cesariana.

Estou num grande dilema e tenho pensado muito nisto desde ontem! Não sei o que fazer.

 

Factos que apontam para a probabilidade de não conseguir fazer um parto normal:

1. O facto da minha bacia ser estreita;

2. O facto do bébé ser grande (3.837kg);

3. O colo do útero não está a amadurecer.

 

Pergunta: Com estes contras vale a pena tentar o parto normal?

 

Andei a pesquisar e segundo o site http://www.partodoprincipio.com.br que defende o parto natural, há muitos mitos:

1) "Existem situações não muito comuns em que um bebê é grande demais para a bacia da mulher, ou então está numa posição que não permite seu encaixe. Não mais que 5% dos partos estariam sujeitos a essa condição. Além disso, tecnicamente é impossível saber se o bebê não vai passar enquanto o trabalho de parto não acontecer, a dilatação chegar ao máximo e o bebê não se encaixar."

 

2) "Tecnicamente uma mulher pode chegar a 42 semanas sem qualquer sinal no wrap2, sem dilatação, sem contrações fortes, sem perder o tampão e de uma hora para outra entrar em trabalho de parto e dilatar tudo o que é necessário. É impossível predizer como vai ser o parto por exames de toque durante a gravidez."

 

3) "Tecnicamente não existe falta de dilatação em mulheres normais. Ela só não acontece quando o médico não espera o tempo suficiente. A dilatação do colo do útero é um processo passivo que só acontece com as contrações uterinas."

 

4) "Os bebês costumam nascer com idades gestacionais entre 37 e 42 semanas. Mesmo depois das 42 semanas, se forem feitos todos os exames que comprovem o bem estar fetal, não há motivos para preocupação. O importante é o bom pré-natal. Caso os exames apontem para uma diminuição da vitalidade, a indução do parto pode ser uma ótima alternativa."

 

A minha médica não me pode garantir que eu não consiga o parto natural mesmo que o bébé seja grande. Hoje em dia, o máximo que os médicos esperam pelos sinais de parto é até às 41 semanas, visto que não querem arriscar que o bébé fique com algum problema.

Espero? Tento o natural?

 

[11-04-2008] - Decidi esperar...

Inicialmente a minha médica propôs-me que se eu optasse efectivamente pela cesariana, poderia marcar já para a próxima 2.ª feira. Decidi esperar até à próxima 4.ª feira para ver se o meu corpo dá algum sinal. De qualquer modo já seguiram os papéis para o meu seguro de saúde a pedir autorização para o parto ou cesariana num hospital privado.

Na próxima 4.ª feira ainda vou ter uma consulta com a minha médica e ainda vou fazer mais um CTG.

Esta espera até pode ser ilusória, mas pelo menos para mim é muito importante, porque aguardo mais uma semana para ver se o bébé se decide a sair sozinho. Caso contrário, o mais provável é que o parto seja marcado para a próxima 6.ª feira. Ai! Ai!

Entretanto continuo a trabalhar normalmente, sem grande stress, apesar das faltas que vou dando para as consultas e exames.

Não quero ficar em casa a pensar, porque já me conheço bem e só seria prejudicial para a minha paz de espírito.

[14-04-2008] - Bye, bye rolhão mucoso

O rolhão mucoso saiu durante este fim-de-semana. Tenho sentido mais contracções e mais dolorosas. Hoje acordei com contracções de 5 em 5 minutos, mas durante a tarde abrandaram. E aqui estou eu em casa, à espera.

Telefonei à minha médica que disse para ir para o hospital, caso as contracções se mantivessem de 5 em 5 minutos durante algumas horas seguidas. Por enquanto a média tem-se mantido de 15 em 15. Vou esperar....

Este é o primeiro dia em toda a gravidez que fico em casa. Até me está a fazer confusão não ir trabalhar! Mas tenho que me habituar à ideia...

Vamos ver se chego às 41 semanas, se chego ao dia da consulta na próxima 4.ª feira...

[15-04-2008] - E continuo à espera...

Ontem fui à urgência obstétrica, porque fiquei preocupada com estas dores que aparecem a cada 10 minutos.

A médica de serviço fez-me o toque e disse imediatamente que não estava sequer em trabalho de parto e não estava a fazer nenhuma dilatação, ou seja, estas dores que tenho vindo a sentir deve-se provavelmente ao amadurecimento do meu colo do útero que só agora se lembrou de o fazer.

Fiz um CTG que veio comprovar que não tenho nenhumas contracções de trabalho de parto! Ou seja, estou eu desde 2.ª feira com estas dores incómodas que nem sequer levam a lado nenhum, à dilatação que eu pensava que já tinha começado.

Por isso, mais um dia em casa, deitada, porque não consigo fazer nada! E continuo à espera, enervada, porque toda a gente me telefona para saber novidades.

Amanhã tenho consulta com a médica. Vamos ver o que vai ela dizer.

Depois terei de repetir tudo ao cão, ao gato, etc, que é o que mais me chateia.

publicado por xana às 00:40
Link | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Rosa Maria a 10 de Abril de 2008 às 14:59
Acho que devias confiar mais em ti e no teu bebé.
A induçao so tem resultado se o bebé estiver mesmo pronto, tenta induzirâs 41 tal como te recomendam... porque nao? Nao tens nada a perder.
Segundo evidencias cientificas o parto natural é a melhor forma de nascer, qualquer mae quer o melhor para o seu filho... da-lhe tempo!
Mima-te, cuida de ti e dele, nao sabes quando poderá voltar a acontecer...
Curte esta recta final!

Beijinhos e muitas felicidades!
De sofia a 10 de Abril de 2008 às 18:31
Bem, o meu Miguel está no percentil 90 e pesoa estimado à nascença de 4 kgs, por isso a minha situaçãoo é semelhante. O colo do útero ainda é cedo porque só estou com 35+4 s.
No meu caso, eu vou tentar o parto normal com epidural, porque como estamos ligadas ao CTG, se houver algum problema com o bebé, avança-se para a cesariana. Queria mesmo muito que viesse de parto normal, mesmo com forceps ou ventosas, porque acho que é melhor para nós e para eles (dependendo das situações). No entanto tenho a mente aberta para ao fim de horas e horas de dores me dizerem, "ele não sai,vamos para o bloco".
As dores esquecem-se, é preciso é que eles venham com saúde e antes peso a mais do que peso a menos, pelo menos estão mais resistentes cá fora.
Bjinhos e uma hora pequenina.
De a 10 de Abril de 2008 às 21:14
Díficil...
Aqui onde vivo esperam sempre até às 42 semanas. Aqui sao adeptos de tudo natural... 3 amigas minhas esperaram até às 42 semanas e depois o parto acabou por acontecer a 2 naturalmente e sem problemas, e a outra teve de ser induzido e foi muito longo... Mas por acaso nao sei se elas tinham isso da bacia pequena, acho que nao...
Muita muita sorte!!
E que tudo corra muito bem!!
De Sofia a 13 de Abril de 2008 às 18:53
Olá!
Tens um miminho no meu blog :)
Bjinhos
De Tânia a 14 de Abril de 2008 às 17:36
Não sei o que dizer. Todos querem dar a sua opinião, no entanto, devemos seguir a nossa intuição.
Eu, pessoalmente, não tinha coragem para esperar tanto tempo. Com a indicação da médica para avançar para a cesariana, teria seguido com esta opção.

Só queira fazer um desabafo. Este mundo é tramado, no mesmo dia em que partiu uma amiga fantástica, mãe de 3 miúdas fabulosas, e que deixa um grande vazio; nasceu uma menina linda de outra grande amiga. Nunca pensei vir a sentir sentimentos tão contraditórios.

VAI CORRER TUDO BEM!
De Tânia a 14 de Abril de 2008 às 17:36
Não sei o que dizer. Todos querem dar a sua opinião, no entanto, devemos seguir a nossa intuição.
Eu, pessoalmente, não tinha coragem para esperar tanto tempo. Com a indicação da médica para avançar para a cesariana, teria seguido com esta opção.

Só queira fazer um desabafo. Este mundo é tramado, no mesmo dia em que partiu uma amiga fantástica, mãe de 3 miúdas fabulosas, e que deixa um grande vazio; nasceu uma menina linda de outra grande amiga. Nunca pensei vir a sentir sentimentos tão contraditórios.

VAI CORRER TUDO BEM!

Comentar post

O renovado Babyblues

Após vários meses de inactividade o Babyblues foi reestruturado. Sei que muitas pessoas gostam do blog e não quis desistir dele, no entanto como faço o blog num regime de voluntariado, houve um período de tempo de pouca disponibilidade para o actualizar. Agora renasceu aqui: http://baby-blues.blogs.sapo.pt/

Torna-te fã!



Pesquisar

 

pessoas leram este blog